Vereador pede vista e votação de projetos sobre criação cargos é adiada

Projetos podem ir a votação na próxima quarta-feira, 16; Ou na próxima semana

Por Redação 15/05/2018 - 15:06 hs
Foto: Divulgação
Vereador pede vista e votação de projetos sobre criação cargos é adiada
Barriga durante pedido de vista na tribuna

Os projetos de Lei 03/2018 e 04/2018 que dispõem, entre outras questões, sobre a criação de cargos no município de Três Barras, tiveram votação adiada após um pedido de “vista” do vereador Laudecir José Gonçalves, o Barriga (PR). Os projetos tramitam na casa desde abril e passariam pela segunda votação na última segunda-feira, 14. Com isso, os textos podem voltar à apreciação na quarta-feira, 16; ou somente na próxima semana. O vereador tem até três dias para analisar a questão.

                De acordo com os textos, seriam criados cargos de “chefes de gabinete” em três secretarias, além de “diretor, sub-diretor, assessor, diretor de extensão” no projeto de número 03; e o cargo de “Assessor de Diretoria” no SAMASA – Serviço Autônomo Municipal de Água e Saneamento Ambiental, no projeto de número 04.

                O executivo justificou a criação dos cargos alegando que “se faz necessário para que no contexto geral tenha um melhor desempenho no atendimento” bem como melhorar “as condições de funcionamento da administração municipal”, dizem os textos.

O Pedido de Vistas

                Durante o início da apreciação do parecer, o vereador Barriga (PR), alegou que ainda tinha “dúvidas sobre o projeto” e que por isso pedia mais tempo para “analisar melhor o texto”, afirmou.

                Vista é uma solicitação feita por um vereador para examinar melhor determinado projeto, adiando, portanto, sua votação. Quem concede vista é o presidente da sessão em que a matéria está sendo examinada, pelo prazo improrrogável de até três dias.

                O vereador Marco Antônio de Souza (PMDB), certificou o direito ao pedido, mas solicitou que a discussão da matéria fosse realizada ainda naquela sessão.

Discussão

                O vereador Gorguinho (PMDB), utilizou a tribuna para debater a matéria e se posicionou contra a criação dos cargos, alegando que o impacto financeiro nos cofres do município vão contra ao movimento de economia e austeridade que vem sendo defendido por lideranças políticas do município, estado e país.

                Ao recordar seus votos na primeira passagem, quando ainda favorável ao projeto, o vereador creditou à Fabiano José Mendes (PSD) o alerta para a importância da matéria e a referente despesa a ser criada pelo município.

                Alegou ainda que ouviu sua base eleitoral e partidária e que ela se posicionou contra a criação dos cargos.